domingo, 23 de outubro de 2016

Sem rumo

A vida passa tão depressa 
Que não notamos o movimento dos carros 
indo para algum direção

E eu queria ser aquelas pessoas que estão nos carros
Queria ter uma direção para seguir
Uma direção que fosse até você

Palavras machucam mais que atitudes
Pois soam na mente a todo momento
Como um filme ruim 

E foram essas palavras soadas da minha boca
Que destruíram tudo de bom que tínhamos
Palavras frias e sem nenhum tom de verdade
Que te lançaram em um abismo tão longe de mim  

Por isso hoje caminho a esmo
Sem ter uma direção
Ou um caminho a seguir
Pois nenhum que vejo, me leva até você

Nenhum comentário:

Postar um comentário